Pós-graduação ou segunda formação: saiba em que vale mais a pena investir

  • Sua Jornada

Modalidades atendem a candidatos que têm necessidades diferentes; entretanto, projeto de vida individual deve nortear interesses

Quer voltar a estudar mas não sabe se vale a pena investir em uma pós-graduação ou partir para uma segunda graduação? O primeiro passo é analisar as motivações e pensar em seu projeto de vida. Sua ideia é se aprofundar em determinada área? Ampliar conhecimento sobre algo que já domina? Ou migrar de carreira?

Segunda graduação ajuda a preencher lacunas e mudança de carreira

Na visão do professor a segunda graduação é sugerida quando o profissional identifica lacunas de conhecimento técnico para sua atuação ou, ainda, tem uma necessidade de mudança na área. “Ao contrário dos cursos de especialização, o que se busca aqui é agregar conhecimento, não necessariamente aprofundado, de um maior número de áreas. A grande vantagem desta abordagem é a perspectiva interdisciplinar e complementar”, explica.

A segunda graduação também atende o perfil do aluno que pretende mudar completamente de profissão. Hoje há muitas possibilidades de cursos, principalmente entre os tecnólogos, que permitem a formação em áreas muito diversas.

“A modalidade a ser escolhida depende muito do nível do investimento quer ele fazer para adquirir tal conhecimento. Se for muito específico vale a especialização, mas se for complementar, o mais indicado é uma segunda graduação. Mas tudo vai depender do seu projeto de vida”, afirma Frederico Glitz, Coordenador-Geral Pós-Graduação Lato Sensu do Centro Universitário Unicuritiba.

Já os cursos de pós-graduação lato sensu são mais curtos, possuem 360 horas e estão mais direcionados para atender as necessidades dos profissionais que atuam no mercado de trabalho.

“O lato sensu faz uma abordagem mais prática e focada no que o mercado espera e está fazendo. Também contribui com a formação de networking” compara Glitz.

Para Glitz, dentro da ideia de constante aprendizagem e aperfeiçoamento, a especialização seria recomendada para aquele aluno que pretende se aprimorar e verticalizar seu conhecimento em determinada área de atuação visando a atuação profissional.  “Os cursos de especialização não buscam revisar conteúdos, mas aprofundá-los. O profissional que busca se especializar pretende conhecer mais detalhamento em uma determinada área do conhecimento.”